DICTUM

A-e

  • A earger Skelm, a beedar Lok.
    Nordfriesland
    i] Das Wort Schelm kommt immer mit der Nebenbedeutung vor, dass jemand bei irgendeinem Streich, einer schlimmen Handlung mit besonderer Schlauheit zu Werke geht.
    Je ärger Schelm, je besser Glück.
  • A economia é a base da prosperidade.
  • A economia é a base da riqueza.
  • A economia é a habilidade de evitar os gastos supérfluos, ou a arte de usar o patrimônio com moderação.
  • A economia é a melhor renda.
  • A economia é o maior lucro.
  • A economia é um grande rendimento.
  • A economia é um vício na opulência.
  • A educação dos menores a ninguém mais do que à mãe deles deve ser confiada.
  • A educação é mais importante do que a natureza.
  • A Ei es schnell gelegt, aber nit schnell ausgebrüt.
  • A el diablo parte, cuando el rabo va delante.
  • A ele a própria sorte se submete.
  • A ele compete aprender, não ensinar.
  • A elegância convém às mulheres, aos homens convém o trabalho.
  • A elegância da linguagem.
  • A elegância de acordo com a fortuna, e a glória de acordo com seus meios.
  • A elegância é um atrativo para o coração dos apaixonados.
  • A ellas padre, vos a las berzas y yo a la carne.
  • A ellos!, a ellos!, e iban huyendo.
  • A ellos, padre! Vos a las berzas y yo a la carne; y si os sentís agraviado, vos a las berzas y yo al jarro.
  • A eloqüência deles é fatal para muitos.
  • A eloqüência e o amor favorecem quem tem muito dinheiro.
  • A eloqüência parlamentar é uma campainha que se toca quando chega a hora de jantar.
  • A eloqüência, essa discípula da licença, que os tolos chamam de liberdade.
  • A embestida de hombre fiero, pies para que los quiero!.
  • A embriaguez é a mãe dos assassinatos, pai das brigas, geradora da loucura.
  • A embriaguez e o amor revelam os segredos.
  • A embriaguez é uma espécie de loucura voluntária.
  • A embriaguez insana descobre o segredo.
  • A embriaguez não cria o vício, ela apenas o expõe.
  • A embriaguez não é senão uma loucura voluntária.
  • A embriaguez não só agrava mas também revela todo crime.
  • A embriaguez tira a preocupação às almas aflitas.
  • A embriaguez tira de ti o caráter, os bens e o respeito.
  • A embriguez descobre tanto o que o coração ama como o que odeia.
  • A empenada quer-se quebrada.
  • A emulação desenvolve o talento.
  • A emulação é a pedra de afiar das inteligências.
  • A enemigo que huye, puente de plata.
  • A energia.
  • A enérgica força da mente.
  • A enfermedad ignorada, pocas medicinas y a estudiarla.
  • A enfermo de encontrón, medicina de trompón.
  • A enfermo, niño o anciano, hay que tenderles la mano.
  • A engatinhar se aprende a andar.
  • A enger Handschuh und a weiter Schuh.
  • A época de Augusto.
  • A eqüidade detesta o supérfluo.
  • A eqüidade é a religião do julgador.
  • A eqüidade não é senão o direito que a lei não ordenou por escrito.
  • A equidade não faz lei, mas assiste a lei.
  • A eqüidade nunca contraria a lei.
  • A eqüidade segue a lei.
  • A eqüidade subsiste na ficção legal.
  • A era cristã.
  • A erva ao vento se inclina.
  • A erva daninha depressa nasce e tarde envelhece.
  • A erva que não tem utilidade cresce bastante.
  • A erva ruim não seca a geada.
  • A es weg wi Wesewosser.
    info] Wesewosser = Wiesenwasser. Das eben nur vorübergehend behufs der Bewässerung auf die Wiesen geleitet wird.
  • A escaso señor, artero servidor.
  • A escassez de recursos da casa.
  • A escassez de recursos.
  • A escassez faz o preço.
  • A escola do mundo é dura.
  • A escote nada es caro.
  • A escote, no hay nada caro.
  • A escote, no hay pegote.
  • A escritura é a vida das palavras.
  • A escritura é o documento legal da posse do que é nosso.
  • A escudeiro mesquinho, patrão/rapaz adivinho.
  • A escudero pobre, carbón de cañuto.
  • A escudero pobre, mozo adivino.
  • A escudero pobre, taza de plata y cántaro de cobre.
  • A escuridão da discórdia obscurece o esplendor da verdade.
  • A escuridão vai embora, o amor permanece.
  • A escusa de temor vão não é justa.
  • A escusas de mau pagador, orelhas de mercador.
  • A ese andar, llévalos mi baca.
  • A ese andar, llevaos mi haca jaca.
  • A ése le gustaría volar, pero le faltan las plumas.
  • A ese paso llevaos mi mula.
  • A ese precio, no habría ya vara en la tienda.
  • A esmola é um mistério: quando a derdes, fechai a porta.
  • A esmola não empobrece, mas para o céu enriquece.
  • A esmola não favorece tanto a quem a recebe como a quem a dá.
  • A esmola, quando é muita, o santo desconfia.
  • A eso me atengo, que es lo cierto.
  • A eso voy.
  • A esotra puerta, que ésta no se abre.
  • A espada e o anel, na mão em que estiver.
  • A espada e o anel, segundo a mão onde (o. em que) estiver.
  • A espada perde o fio.
  • A espada protege o governante.
  • A espada vence, e a palavra convence.
  • A espada viva do homem.
  • A espalda vuelta, na/no hay respuesta.
  • A espaldas vueltas, memorias muertas.
  • A espécie derroga o gênero.
  • <<< 1 2 3 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be

    DICTUM operone