DICTUM

A-m

  • A moitié guéri qui veut guérir.
  • A moitié.
  • A Mojcher-Sfurim (Buchhändler) is kein Lamden (Gelehrter), a Chalphen (Wechsler) is kein Ojscher (reicher Mann), ün a Kwures-Jüd (Totengräber) is kein Zaddik (frommer Mann, Gerechter).
    info] Nicht immer lässt sich eine Person nach dem Berufe beurteilen. Der Buchhändler, obwohl er viel mit Büchern zu tun hat, ist nicht immer gelehrt; der Wechsler, so viel er von Geldsorten und Werthpapieren redet, nicht stets reich; und der Totengräber, der das 'Memento mori' allzeit vor Augen hat, selten genug fromm.
  • A mol iz der meshores mer yachsen vi der porets.
    en] Sometimes the servant is nobler than the master.
  • A mol iz der refueh erger fun der makeh.
    en] Sometimes the remedy is worse than the disease.
  • A mol iz di refue erger far der make.
    en] Sometimes the cure is worse than the disease.
    אַ מאָל איז די רפֿואה ערגער פֿאַר דער מכּה.
  • A mol pasteur le loup chie laine.
  • A mol pasteur lou lui chie laine
  • A mole gotinha d'água, com a batida constante, fura a pedra.
  • A molher, e a gallinha por andar se perde asinha.
  • A molher, e a ovelha com cedo a cortelha.
  • A molher, e o vidro, sempre estaõ em perigo.
  • A molini, orologi e sposa manca sempre qualche cosa.
  • A molino picado.
  • A molti abbrevia i giorni la cucina, ad altri il troppo amor per la cantina.
  • A molti pensieri seguano poche parole.
  • A molti puzza l'ambra.
  • A moment/minute/second to call one's own.
  • A mon/ton escient.
  • A mon/ton goût.
  • A mon/ton honneur.
  • A Monday morning quarterback.
  • A moneyless man goes fast through the market.
  • A monk in his cloister, a fish in the water, a thief on the gallows.
  • A monkey on one's back.
  • A monkey remains a monkey, though dressed in silk.
  • A monkey that amuses me is better than a deer astray.
  • A mono viejo no se le hace morisqueta.
  • A montanha em trabalho de parto.
  • A montanha estava em trabalho de parto; depois gerou um rato.
  • A montanha pariu um rato.
  • A Montgomery division: all on one side, nothing on the other.
  • A month/week of Sundays.
  • A montón.
  • A mor pressa é o mor pagar.
  • A mor pressa é o mor vagar.
  • A mor pressa, maior vagar.
  • A mora ci hè sempri tempu.
  • A moral está na cabeça, e a moralidade, no coração.
  • A morceau restif éperon de vin.
  • A mordedura de uma serpente é menos cruel que a ingratidão de um filho.
  • A more ci hè sempre tempu.
  • A morir Katanga.
  • A morire v' è sempre tempo.
  • A morning person.
  • A moro muerto, gran lanzada.
  • A moro negro, capil colorado.
  • A moro negro, capirote verde.
  • A moro viejo, no aprendas algarabía.
  • A moro viejo, no se le hace morisqueta.
  • A morsel eaten gains no friend.
  • A morsel eaten selfishly does not gain a friend.
  • A mortandad, no valen hierbas.
  • A mortanzos, no valen herbanzos.
  • A morte a todos iguala.
  • A morte a todos nivela.
  • A morte adverte que se deve manter a moderação tanto na adversidade como na felicidade.
  • A morte aeterna libera nos, domine!
  • A morte ameaça a todos.
  • A morte até matar mata.
  • A morte causa menos mal do que a espera da morte.
  • A morte com honra desassombra.
  • A morte com honra não desonra.
  • A morte corresponde à vida.
  • A morte cresce em nós como uma flor.
  • A morte dá fim a todos os males dos mortais.
  • A morte de cada um já está em edital.
  • A morte desata todo vínculo.
  • A morte deve ser desprezada.
  • A morte do lobo é vida para os cordeiros.
  • A morte do meu marido, pouca cara e muito gemido.
  • A morte dos pecadores é péssima.
  • A morte é a coroa da vida.
  • A morte é a coroa de todos na terra.
  • A morte é a lei da natureza; ela é o tributo e a obrigação de tudo que é mortal e o remédio de todos os males.
  • A morte é a libertação de todos os sofrimentos, e o limite além do qual os nossos males não vão.
  • A morte é a porta da vida.
  • A morte é a primeira coisa que abandona os desgraçados.
  • A morte é a punição extrema.
  • A morte é a saída da alma do corpo.
  • A morte e à sorte ninguém foge.
  • A morte e a vida estão no poder da língua.
  • A morte é certa, a hora da morte é incerta.
  • A morte é certa, a hora da morte é segredo.
  • A morte é certa, a hora é incerta.
  • A morte é certa, mas o dia da morte é incerto.
  • A morte é certa, o dia é incerto.
  • A morte é certa, o momento é incerto.
  • A morte é coisa certa, mas nada é mais incerto que sua hora.
  • A morte é comum a toda idade.
  • A morte é comum a todas as idades.
  • A morte é comum a todos.
  • A morte é niveladora: iguala todos os viventes.
  • A morte é o descanso do viajante, o fim de todo sofrimento.
  • A morte é o fim da vida.
  • A morte é o fim de todas as coisas.
  • A morte é o fim de todos os males.
  • A morte é o fim de todos.
  • A morte é o fim do sofrimento.
  • A morte é o fim que a natureza nos dá, e não castigo.
  • <<< 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be

    DICTUM operone