DICTUM

A-o

  • A Oachkatzl des mechat i ned sei, do missat i den ganzen Tag beim Loch aus und ei.
  • A obediência abranda duros corações.
  • A obediência é mãe das virtudes.
  • A obra citada.
  • A obra da natureza é obra de uma inteligência que não erra.
  • A obra de Deus.
  • A obra demonstra quem é o autor.
  • A obra dos poetas é duradoura.
  • A obra pagada, braços/brazos quebrados.
  • A obra prima.
  • A obra recomenda o artista.
  • A obra revela o seu autor.
  • A obrigação antes do prazer.
  • A obrigação de coisas impossíveis é nula.
  • A obrigação de dar.
  • A obrigação de fazer.
  • A obrigação de provar sempre cabe ao autor da ação.
  • A obrigação é a mãe do processo.
  • A obrigação é contraída por escrito.
  • A obrigação é tua.
  • A obscura quietude protege os pacíficos, e a cabana guarda os velhos em segurança.
  • A observação da castidade é dever primordial para as mulheres virtuosas e nobres.
  • A observação da natureza e a meditação geraram a ciência.
  • A observação gerou a ciência.
  • A observância das leis é a suprema liberdade.
  • A obstinada vontade de pecar é sinal de endurecimento do coração.
  • A obstiné, obstiné et demi.
  • A ocasião dificilmente se oferece, facilmente se perde.
  • A ocasião do delito.
  • A ocasião é cabeluda pela frente, mas por trás é calva.
  • A ocasião e o lugar nos darão conselho.
  • A ocasião é o momento oportuno resultante do acaso.
  • A ocasião é o momento que tem em si a oportunidade certa para fazer ou não fazer alguma coisa.
  • A ocasião faz o furto; o ladrão nasce feito.
  • A ocasião faz o homem, como o choco faz o pinto.
  • A ocasião faz o ladrão.
  • A ocasião faz o roubo; o ladrão nasce feito.
  • A ocasião muitas vezes dobra até o homem honrado.
  • A ocasião prevalece em todas as coisas humanas, principalmente na guerra.
  • A ocasião que tem cabelos na testa, é calva na nuca.
  • A ocasião, cabeluda na testa, tem muito poder.
  • A ociosidade até no ferro cria ferrugem.
  • A ociosidade destrói as forças.
  • A ociosidade é a ferrugem da alma.
  • A ociosidade é a madrasta das virtudes.
  • A ociosidade é a mãe das frivolidades, e madrasta das virtudes.
  • A ociosidade é a mãe de todos os vícios.
  • A ociosidade é inimiga da alma.
  • A ociosidade é madrasta das virtudes.
  • A ociosidade é mãe das más ocasiões.
  • A ociosidade é mãe de todos os vícios.
  • A ociosidade é mestra de toda malícia.
  • A ociosidade é semelhante à ferrugem: consome muito mais do que o uso e o trabalho.
  • A ociosidade ensina aos jovens tudo que há de mal.
  • A ociosidade ensina muita malícia.
  • A ociosidade produz a ignorância, o trabalho gera o conhecimento.
  • A ociosidade sempre dispersa o espírito.
  • A oculos.
    Cicero (106-43 v.Chr.), Partitiones oratoriae
  • A oeil qui ne veut pas voir,
    Flambeau ni lunettes ne servent.
  • A ofensa exige uma repulsa proporcional.
  • A oficina dos povos.
  • A ogna ccèlle, lu nide se' pare bbelle.
  • A ogne auciello pare sempre cchiù bello 'o nido sujo.
  • A ogne auciello pare sempre cchiù belloo nido sujo.
  • A ogni cosa è rimedio, fuor ch'alla morte.
  • A ogni giorno basta il suo affanno.
    fr] A chaque jour suffit sa peine.
  • A ogni grolla paion belli i suoi grollatini.
  • A ogni impresa.
  • A ogni male è necessario un medico: il tempo.
  • A ogni modo riesce, che gratta, dove pizzica.
  • A ogni osel el so nif ghe sa bel.
  • A ogni Sant se ghe 'mpiza la so candela.
  • A ogni santo la sua candela.
  • A ogni santo la sua festa.
  • A ogni singolo filo d'erba è destinata almeno una goccia di rugiada.
  • A ogni triste zappatore, ogni zappa gli è priore.
  • A ogni uccello suo nido è bello.
  • A ogni ucello il suo nido pare bello.
  • A ognidun ghe va el suo e al diavolo gnente.
  • A ognon al so mistir, e i cuntadén a méder.
  • A ognun piace il comandare.
  • A ognuno il suo mestiere.
  • A ognuno la natura ha dato un vizio.
  • A ojo de buen cubero, pocas veces es certero.
  • A ojo de buen cubero.
  • A ojo y a dedo, cualquiera alambra un potrero.
  • A ojos cerradillas.
  • A ojos cerrados.
  • A ojos vistas.
  • A OK.
  • A old as Methuselah.
  • A olhar para o boneco.
  • A olho armado.
  • A olho desarmado/a olho nu.
  • A olho.
  • A olhos cegos, qualquer lume parece claridade do sol.
  • A olhos vistos.
  • A olla bien guisada, quién la hará mala cara?
  • A olla que hierve, ninguna mosca se atreve.
  • A olvidar el pasado infeliz.
  • <<< 1 2 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be

    DICTUM operone