DICTUM

A-v

  • A vingança, como um leão, espreitará o ímpio.
  • A vingt ans ce qu'on veut, à trente ce qu'on peut.
  • A vingt ans la femme se rend parce qu'on l'aime, à trente parce qu'on l'admire, à quarante parce qu'on la paie et plus tard pour se rappeler le passé.
  • À vingt ans on peut être mécontent de son sort, mais on n'est pas encore détaché de la vie; l'espérance, ce mirage qui nous abuse jusqu'à la tombe, et nous y conduit, glace le courage, enchaîne la volonté. Non! à vingt ans, ce n'est pas de la vie dont il est difficile de se défaire : c'est de l'espérance.
    Émile de Girardin, 1802-1881
  • A vingt heures, à la télé, quand tous les pauvres sortent du travail, on ne peut pas dire toute la vérité. Sinon, la majorité n'irait pas travailler le lendemain.
    Coluche
  • A vingt quatre carats.
  • A vinha do Senhor.
  • A vinha, escave-a quem quiser, pode-a quem souber, e cave-a seu dono.
  • A vinha, onde pique, e a horta, onde regue.
  • A vino de mal parecer, cerrar los ojos al beber.
  • A vinte de janeiro, São Sebastião primeiro.
  • A viola quer-se na mão do tocador.
  • A violação de segredo.
  • A violência e a injustiça são as principais coisas hostis à paz.
  • A violência é repelida pela violência.
  • A violência não faz obra duradoura.
  • A violência pode mais que o direito.
  • A violência repele a violência.
  • A viper in one's bosom.
  • A virga-férrea desusado.
  • A virgindade, uma vez perdida, não se pode recuperar nem restituir.
  • A virgo perdido y a cabeza quebrada, nunca faltan rogadores, ni por ladrones.
  • A virgo perdido, nunca le falta marido.
  • A virtud atrevida, a veces buena salida
  • A virtude ama-se dos bons.
  • A virtude brilha na adversidade.
  • A virtude consiste inteiramente nas aplicações que dela se fazem.
  • A virtude consiste na ação.
  • A virtude coroa os seus cultores.
  • A virtude cresce sob a opressão.
  • A virtude dá nobreza, e não opiniões de honrado sou eu.
  • A virtude depois do dinheiro.
  • A virtude deve ser cultivada com suor e sangue.
  • A virtude dos pais é um grande dote.
  • A virtude é a mesma formosura.
  • A virtude é a única coisa necessária.
  • A virtude é a única coisa que não se dá nem se recebe como dádiva.
  • A virtude é a única coisa que, sustentada por profundíssimas raízes, jamais pode ser abalada por nenhuma força.
  • A virtude é a única e verdadeira nobreza.
  • A virtude é a única nobreza.
  • A virtude e ao saber a morte dá estima.
  • A virtude é feliz na sua desgraça; o vício, infeliz na sua ventura.
  • A virtude é grão tesouro, mais durável que fino ouro.
  • A virtude é maior do que a inveja.
  • A virtude é mais forte que um aríete.
  • A virtude é o bem do espírito.
  • A virtude é o caminho da vida.
  • A virtude é o capacete mais seguro.
  • A virtude e o poder não caminham juntos.
  • A virtude é o prêmio de si mesma.
  • A virtude é seu próprio prêmio.
  • A virtude é um escudo muito forte.
  • A virtude é um hábito da mente, consistente com a natureza e com a razão.
  • A virtude é um mau servidor do poder real.
  • A virtude é um ponto médio entre vícios, igualmente distante dos extremos.
  • A virtude é uma guerra perene por amor de nós mesmos.
  • A virtude elogiada cresce, e a glória tem um aguilhão muito grande.
  • A virtude enobrece as pessoas; a sabedoria as enriquece.
  • A virtude enverdece com a ferida.
  • A virtude está de acordo com a natureza; os vícios são inimigos e contrários a ela.
  • A virtude está no meio.
  • A virtude falsa é inimiga da sincera.
  • A virtude faz que amemos aqueles em que se vê que ela reside.
  • A virtude fdepois do dinheiro; primeiro deve-se procurar o dinheiro.
  • A virtude foi definida pelos antigos como a própria arte de viver bem e corretamente.
  • A virtude liga o homem a Deus.
  • A virtude louvada vive e cresce.
  • A virtude muitas vezes falta o prazer, mas ela nunca precisa dele.
  • A virtude não está proibida a ninguém, está livre para todos.
  • A virtude não iria tão longe, se a vaidade não lhe fizesse companhia.
  • A virtude não precisa de nenhum ornamento: ela mesma é o grande ornamento de si mesma.
  • A virtude não sabe ficar sem fazer nada.
  • A virtude não sabe ser servil.
  • A virtude não se ensina com o vício.
  • A virtude não seria virtude, se não nos custasse esforço.
  • A virtude não só cria, como também conserva amizades.
  • A virtude nasce em toda parte.
  • A virtude nem pode ser arrancada, nem tirada furtivamente; não se perde nem por naufrágio, nem por incêndio.
  • A virtude nos uniu.
  • A virtude nunca perdeu, e o vício sempre penou.
  • A virtude ofendida desagrava perdoando.
  • A virtude permanece, as riquezas se perdem.
  • A virtude pode ser definida brevemente como o modo honesto de viver.
  • A virtude por si mesma é amarga e áspera.
  • A virtude por si mesma é louvável, e sem ela nada pode ser louvado.
  • A virtude precisa de muita reflexão e exercício.
  • A virtude presta-se homenagem, mas esta se desfaz mais depressa que o gelo na primavera.
  • A virtude remoça os velhos; o vício envelhece os moços.
  • A virtude se fortalece com os ferimentos.
  • A virtude se mantém clara e eterna.
  • A virtude se rejubila na tentação.
  • A virtude sempre acha sua recompensa.
  • A virtude sempre está verdejante.
  • A virtude serve como uma âncora.
  • A virtude sobrevive ao túmulo.
  • A virtude sobreviverá ao túmulo.
  • A virtude tem muitos pregadores, mas poucos mártires.
  • A virtude tem pouco valor para aquele que valoriza muito o corpo.
  • A virtude tem tantas forças, que ela mesma se protege.
  • A virtude tudo vence.
  • <<< 1 2 3 4 5 6 7 8 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be Bi Bj Bl Bo Br Bs Bu By

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be Bi Bl Bo Br Bu By
    Ca Ce Ch Ci Cl Co Cr Cu Cy
    Da

    DICTUM operone