DICTUM

Ao

  • Ao abade, ao médico e ao advogado conta as coisas íntimas.
  • Ao abandono.
  • Ao abrigo de.
  • Ao acaso.
  • Ao aer gamblo trae fal i vaanum (falt i wane).
  • Ao afortunado até os galos põem ovos.
  • Ao afortunado, até os galos lhe põem ovos.
  • Ao agradecido mais do que o pedido.
  • Ao agradecido, com todo o bem é crido.
  • Ao agradecido, mais do pedido.
  • Ao alcaide e à donzela ninguém diga 'se eu quisera'.
  • Ao alcance/fora do alcance da bolsa.
  • Ao amanhecer.
  • Ao ambicioso parece que não há ninguém depois dele, se houver alguém na frente dele.
  • Ao amigo e ao cavalo, não apertá-lo.
  • Ao amigo e ao cavalo, não cansá-lo.
  • Ao amigo generoso, nada lhe faz injúria.
  • Ao amigo molestar, nem a rir, nem a brincar.
  • Ao amigo o segredo diz, ter-te-á preso pelo nariz.
  • Ao amigo que não é certo, com um olho fechado e o outro aberto.
  • Ao amigo que não é certo, um olho fechado e outro aberto.
  • Ao amigo que pede não se diz 'amanhã'.
  • Ao amigo, ama-o com o seu vício.
  • Ao amigo, com seu vício.
  • Ao amor e ao vinho estão associados a disputa e o prazer.
  • Ao amor, fogo e tosse, mal faz quem não lhe acode.
  • Ao anfitrião, como ao general, as contrariedades costumam desnudar o caráter.
  • Ao anoitecer.
  • Ao aprendiz cabe confiar (no mestre).
  • Ao ar livre.
  • Ao arbítrio da autoridade.
  • Ao arbítrio do juiz.
  • Ao arbítrio do príncipe.
  • Ao arrendar, cantar; ao pagar, chorar.
  • Ao arrepio de.
  • Ao atar das feridas.
  • Ao autor cabe a prova, e o réu, alegando exceção, se torna autor.
  • Ao autor cabe o ônus da prova.
  • Ao autor da ação não é permitido o que é negado ao réu.
  • Ao avaliar um homem, não confio nos meus olhos.
  • Ao avarento falta o que não tem e falta o que tem.
  • Ao avarento falta tanto o que não tem como o que tem; ao rico falta muito, ao avarento falta tudo.
  • Ao avarento nunca falta pretexto para negar.
  • Ao avarento o dinheiro excita, não sacia.
  • Ao avarento o dinheiro não sacia, mas irrita.
  • Ao avarento tanto falta o que não tem como o que tem.
  • Ao avarento tanto lhe falta o que tem como o que não tem.
  • Ao avarento tudo falta; ao pobre, pouco; ao sábio, nada.
  • Ao avarento, tanto lhe falta o que tem como o que não tem.
  • Ao avarento, tanto lhe falta o que tem, como o que não tem.
  • Ao baixel sem esperança, Deus depara o porto.
  • Ao bebedor não falta vinho, nem à fiandeira, linho.
  • Ao beberes, não fales muito, pois errarás.
  • Ao bem calar chamam santo.
  • Ao bem, buscá-lo, e ao mal, estorvá-lo.
  • Ao bem, busca-o, e ao mal, espera-o.
  • Ao bobo, muda-lhe o jogo.
  • Ao boi bravo Deus dá chifres curtos.
  • Ao boi pelo corno, ao homem pela palavra.
  • Ao boi que remói, nada lhe dói.
  • Ao boi, pelo corno; ao homem, pela palavra.
  • Ao bom amigo, com teu pão e com teu vinho.
  • Ao bom amigo, com teu pão e teu vinho.
  • Ao bom calar chamam santo.
  • Ao bom cavalo, espora; ao bom escravo, açoite.
  • Ao bom comer ou mau comer, três vezes beber.
  • Ao bom darás, e do mau te afastarás.
  • Ao bom dia abre-lhe a porta.
  • Ao bom dia, abre-lhe a porta, e ao mau te aparelha.
  • Ao bom entendedor meia palavra basta.
  • Ao bom pagador não dói o penhor.
  • Ao bom pano, na arca lhe sai o amo.
  • Ao bom tudo darás, e do mau te afastarás.
  • Ao bom varão, terras alheias sua pátria são.
  • Ao cabo de cem anos todos seremos calvos.
  • Ao cabo de cem anos, os reis são vilões, e ao cabo de cento e dez, são os vilões reis.
  • Ao cabo de um ano, tem o criado as manhas do amo.
  • Ao cabo de.
  • Ao cabo e ao resto.
  • Ao caído todos se lhe atrevem.
  • Ao cair da noite.
  • Ao caluniador está reservada sua punição.
  • Ao cantar do galo.
  • Ao cão dás palhas, ao burro, ossos.
  • Ao cão e ao palreiro, deixa-os no sendeiro.
  • Ao carro antigo acrescenta cimeira nova.
  • Ao casamento segue-se o arrependimento.
  • Ao cavalo velho, dá-lhe carroça menor.
  • Ao cego não dão cuidado os espelhos.
  • Ao cego, muda-lhe o fito.
  • Ao certo.
  • Ao chegar o dia marcado.
  • Ao clero.
  • Ao cobiçoso tanto lhe falta o que tem como o que não tem.
  • Ao coelho ido, conselho vindo.
  • Ao comprar, te arremanga.
  • Ao comprido.
  • Ao confessor e ao letrado confessa o teu pecado.
  • Ao confessor e ao letrado, não o tenhas enganado.
  • Ao contrário.
  • <<< 1 2 3 4 5 6 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be

    DICTUM operone