DICTUM

Ao

  • Ao coração contrito e humilhado, não o desprezarás, ó Deus.
  • Ao correr da pena.
  • Ao correr de.
  • Ao coxo de nada serve ter as pernas bonitas.
  • Ao crime nunca faltou justificativa.
  • Ao dano se juntará o insulto.
  • Ao dar, fica sempre próximo de ti.
  • Ao de cima.
  • Ao de leve.
  • Ao delicado, pouco mal o tem atado.
  • Ao derradeiro morde o cão.
  • Ao desafio.
  • Ao desamparo.
  • Ao desdém desusado.
  • Ao desejoso de guerrear seu desejo muitas vezes traz prejuízo.
  • Ao destino nem o deus resiste.
  • Ao destino nem o próprio Deus resiste.
  • Ao Deus desconhecido.
  • Ao Deus único, honra e glória para sempre.
  • Ao deus-dará.
  • Ao dia basta sua própria aflição.
  • Ao dia.
  • Ao diabo e à mulher nunca falta que fazer.
  • Ao discursar não devo buscar a abundância, mas o equilíbrio.
  • Ao dispor de.
  • Ao dobrar/virar da esquina.
  • Ao doente forte a água é medicina.
  • Ao doente que é de vida, a água lhe é medicina.
  • Ao doido e ao touro, dá-lhe curro.
  • Ao emendar aquilo que precisa de correção, o bom professor não é rude.
  • Ao encontro de.
  • Ao enterro do pobre vai apenas um padre.
  • Ao esforço nada é impossível.
  • Ao espantado sua sombra lhe basta.
  • Ao estalar dos dedos.
  • Ao evitar a fumaça, caí no fogo forte.
  • Ao evitar a fumaça, caio no próprio fogo.
  • Ao explicar uma frase infeliz, tu a tornas pior.
  • Ao falar com um homem sábio, usa pouquíssimas palavras.
  • Ao falar no mau, aparelhar o pau.
  • Ao faminto dá alimento, e Deus te dará sustento.
  • Ao feito, remédio; ao por fazer, conselho.
  • Ao ferreiro da maldição, se tem ferro, falta-lhe carvão.
  • Ao filho do vizinho, limpa-lhe o monco e mete-o em casa.
  • Ao fim e ao cabo.
  • Ao fim se canta a glória.
  • Ao fio de uma coisa.
  • Ao fresco.
  • Ao frigir dos ovos o verá(s).
  • Ao frigir o veremos.
  • Ao fugir de Caribde caí no Cila.
  • Ao gastador nunca falta que gastar, nem ao jogador, que jogar.
  • Ao gato, por ladrão, não lhe dês de mão.
  • Ao gato, por ladrão, não o tires de tua mansão.
  • Ao gato, por ser ladrão, não o tires de tua mansão.
  • Ao gosto danado o doce é amargo.
  • Ao grande que te é sobranceiro, não emprestes o teu dinheiro.
  • Ao homem acontecem muitas coisas que ele quer e que ele não quer.
  • Ao homem ajuizado convém tentar tudo, antes de tentar as armas.
  • Ao homem amado, a fortuna lhe dá a mão.
  • Ao homem aplicado, todos lhe dão a mão.
  • Ao homem comedor, nem coisa delicada, nem apetite no sabor.
  • Ao homem convém usar barba.
  • Ao homem de bem é preferível ser vencido a vencer a injustiça por meios desonestos.
  • Ao homem de bem nada de mal pode acontecer.
  • Ao homem de bem, de modo algum pode parecer útil o que não é honesto.
  • Ao homem de esforço, a fortuna lhe dá a mão.
  • Ao homem de esforço, a fortuna lhe põe o ombro.
  • Ao homem de sorte que tudo que acontece lhe seja favorável.
  • Ao homem farto, as cerejas lhe amargam.
  • Ao homem feliz, nasce-lhe a filha primeiro.
  • Ao homem honesto a sorte dá bens em grande quantidade.
  • Ao homem maior, dá-lhe a honra.
  • Ao homem medroso, tudo o estremece.
  • Ao homem mesquinho, basta-lhe o/um burrinho.
  • Ao homem nobre convém a verdade.
  • Ao homem nu não se podem tirar as roupas.
  • Ao homem ousado a fortuna (lhe) estende a mão.
  • Ao homem ousado, a fortuna lhe dá/põe a mão.
  • Ao homem ousado, a fortuna lhe põe o ombro.
  • Ao homem pequeno convêm coisas pequenas.
  • Ao homem pobre, caldeirão de cobre.
  • Ao homem pobre, pano fino, cântaro de cobre.
  • Ao homem que está ao arado não convém olhar para trás.
  • Ao homem que fica mais velho não se acrescentam anos, mas se subtraem.
  • Ao homem que não gosta de nada, de que lhe adianta a vida?
  • Ao homem rico, a fama lhe casa os filhos.
  • Ao homem se fez como à vaidade; os dias dele passam como uma sombra.
  • Ao homem sempre agrada a escolha de uma roupa elegante.
  • Ao homem sério pouco convém jurar, salvo quando é necessário.
  • Ao homem zangado, é preciso tirar-lhe e não dar-lhe a arma.
  • Ao homem.
  • Ao ignorante sempre aborrece o sabedor.
  • Ao inevitável nem mesmo os deuses resistem.
  • Ao inimigo não só deve-se dar a estrada para fugir, como até construir.
  • Ao inimigo que foge, ponte de prata.
  • Ao inimigo, que te vira a espalda, ponte de prata.
  • Ao insensato não estendas o dedo, para que ele não te engula a mão.
  • Ao invejoso emmagrece-lhe o rosto, e incha-lhe o olho.
  • Ao invejoso, emagrece-lhe o rosto e incha-lhe o olho.
  • <<< 1 2 3 4 5 6 >>>

    alphabetical
    A-a A-b A-c A-d A-e A-f A-g A-h A-i
    A-j A-k A-l A-m A-n A-o A-p A-q
    A-r A-s A-t A-u A-v A-w A-y A-z
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Aj Ak Al Am
    An Ao Ap Aq Ar As At Au Av Aw Ax Ay Az
    Ba Be

    keywords
    Aa Ab Ac Ad Ae Af Ag Ah Ai Ak Al Am An Aq Ap Ar As At Au Av Aw Ax Az
    Ba Be

    DICTUM operone