DICTUM

Sprichwort, adage, proverb, saw, saying, byword, proverbe, proverbio, refrán, frase proverbial, ditado, provérbio, przysłowie, Redensart, colloqualism, idiom, expression, phrase, tournure, poncif, dicton, expresión, frase hecha, locución, frase fatta, modo di dire, expressão idiomática, powiedzenie, powiedzonko, Zitat, quotation, citation, excerpt, quote, cita, citazione, detto, sentenza, passo, citação, Sentenz, sententia, proverbium, adagio, adagium, locutio, dictum, Spruch, carmen, elogium, pronuntatio, Redensart, phrase, collocation, locution

  • A hôt's Abc om Puck'l ûfgeschmîrt.
  • A hot's am Lebe (Leibe), a kons gân.
  • A hot's of d'r Schippe.
    i] Es geht zu Ende mit ihm oder seinem Geschäft.
  • A hot-tempered person colloqial,.
  • A hots zu dem Og mit halben Uhren gehört.
  • A hott a dicksta Dreck an a Bênen.
  • A hott d' Kûe (Kühe) oach nôch baim Schwanze.
  • A hotte bem Blutte nischte zu tun do.
  • A hound's food is in its legs.
  • A houndless man comes to the best hunting.
  • A house built by a man's father, and a vineyard planted by his grandfather.
  • A house built by the wayside is either too high or too low.
  • A house can be decorated, but a daughter cannot be dressed up.
  • A house divided against itself cannot stand.
    New Testament, Mark 3:25
  • A house divided cannot stand.
  • A house filled with guests is eaten up and ill spoken of.
  • A house full of daughters is a cellar full of sour beer.
  • A house is not a home.
  • A house of cards.
  • A house ready built and a vineyard ready planted.
  • A house ready made and a wife to make.
  • A house ready made, but a wife to make.
  • A house well furnished makes a good housewife.
  • A house with children is like a marketplace, and a house without children is like a graveyard.
  • A house without a dog or a cat is the house of a scoundrel.
  • A house without either a cat or a dog is the house of a scoundrel.
  • A hoy, lo veo, en mañana, poco creo.
  • A huckster who cannot pass off mouseturd for pepper, has not learned his trade.
  • A hue and cry.
  • A Huete, míralo y vete.
  • A huevo.
  • A huge loss.
  • A Huhn, wus kräht; a Goj (Nichtjude) wus jüdisch redt; a Jüden (Jüdin), wus lernt Thojre (Bibel studiert), is nit kein güte Sechojre (Ware).
    Jüdisch-deutsch
  • A huis clos.
  • A human being is a deciding being.
    Victor Frankl
  • A humanidade é governada pelo destino.
  • A humble-bee (or beetle) in dung thinks himself a king.
  • A humildade é fundamento da verdade.
  • A humildade precede a glória.
  • A Hund schickt a Hund; a Ruw (Rabbiner) schickt a Ruw.
    Jüdisch-deutsch
  • A Hund, das ne bellt, on a alt Weib, wos ne schempft, die senn olle bede nisch netze (nütze).
  • A hundred bakers, a hundred millers, and a hundred tailors (o. weavers) are three hundred thieves.
  • A hundred bakers, a hundred millers, and a hundred tailors are three hundred thieves.
  • A hundred men may make an encampment, but it takes a woman to make a home.
  • A hundred pounds of sorrow pays not one ounce of debt.
  • A hundred tailors, a hundred millers, and a hundred weavers, are three hundred thieves.
  • A hundred tailors, a hundred weavers, and a hundred millers, make three hundred thieves.
  • A hundred times nothing killed the donkey.
  • A hundred waggonsful of sorrow will not pay a handful of debt.
  • A hundred years a banner, a hundred years a barrow.
  • A hundred years cannot repair a moment's loss of honour.
  • A hundred years hence we shall all be bald.
  • A hundred years is not much, but never is a long while.
  • A hundred years of fretting will not pay a halfpenny of debt.
  • A hundred years of regret pay not a farthing of debt.
  • A hundred years of wrong do not make an hour of right.
  • A hundred/million/thousand and one.
  • A hungriga Vogl singt ned.
  • A hungry ass eats any straw.
  • A hungry belly has no ears.
    var] A hungry belly hates a sermon.
    var] A hungry belly hears nobody.
    var] A hungry belly listens to no one.
  • A hungry belly hears nobody.
  • A hungry belly listens to no one.
  • A hungry clown is half mad.
  • A hungry dog and a thirsty horse take no heed of blows.
  • A hungry dog does not fear the stick.
  • A hungry dog is not afraid of a cudgelling.
  • A hungry dog will not cry, if you beat him with a bone.
  • A hungry horse maketh a clean manger.
  • A hungry kite sees a dead horse afar off.
  • A hungry man discovers more than a hundred lawyers.
  • A hungry man is an angry man.
    fr] L'homme affamé n'est pas un homme libre.
  • A hungry man knows no mercy nor a child time.
  • A hungry man smells meat afar off.
  • A hungry man, an angry man.
  • A hungry stomach (o. belly) has no ears.
  • A hungry stomach makes a short prayer.
  • A hungry wolf is not at rest.
  • A Huntingdon sturgeon (a donkey).
  • A hurón cansado, madriguera nueva.
  • A husband is what is left of the lover after the nerve has been extracted.
    Helen Rowland (1876-1950)
  • A husband with one eye rather than with a (o. one) son.
  • A husband with one eye rather than with a son.
  • A i cani e cavalli magri vanno addosso le mosche.
  • A i curiosi li nasce a tigna.
  • A i donni di Cuzzà, si dici di no è po li si dà.
  • A i muitinchi e panche, à i curtinesi e carreche.
  • A i sumeri calzi di seta li mucanu i pedi.
  • A i troppu astuti (bravi) li scappanu e braghe.
    var] A i troppu astuti, li scappani i braghi.
  • A i vechji sdinticati li cola a bavacciula.
  • A idade da alma não se conta pelo tempo, mas pelas virtudes.
  • A idade igual costuma ligar os espíritos.
  • A idade mais jovem deve procurar riquezas de que a branca velhice possa alimentar seus dias difíceis.
  • A idade merece ser desculpada.
  • A idade não espera.
  • A idades diferentes convêm coisas diferentes.
  • A idos de mi casa, y a ¿qué queréis con mi mujer?, no hay qué responder.
  • A ieds Mandl hat sein Brandl.
  • A ies a aalde Hühner-Fresser.
  • A ies a aalder deutscher Degen-Knup.
    i] Ohne Falsch, treu, ehrlich und aufrichtig.
  • A ieß a rechter Rutzlöffel.
    zit] Ich pflege des Rotzlöffels Bücher keines zu lesen.
    Martin Luther (1483-1546)
    Wer hat dir Rotzlöffel dieses auf die Nase gehenkt?
    Wilt du, ungewaschener Rotzlöffel, deine Nase auch in den Dreck stecken?
    Hürst du's, junger Rotzlöffel? Wer hiss dich deine Nase in unsern Dräk stecken?
    Gryphius
    Einen Liebhaber und Jungfernknecht hieß man ehemals nur Löffel, wenn er aber zu jung war, einen Rotzlöffel.
    C'est un jeune levron.
    Si on lui tordoit le nés, il en sortiroit du lait.
  • A ies schlimm, wenn a sich buckt.
    i] Eine breslauer Kräuterin über ihre Nachbarin: O seit se, de Ursche iss gaar zu a hisch Web, se dorbt's am Holse und frisst's solber, ferwuhr se is schlimm, wenn sie sich bickt, oaber gleibt's og, se is eifeltig, wie Worschtsuppe.
  • A ies so faul, dass er stinkt.
    ho] Hij stinkt van vuiligheid.
  • A ies su biese (böse), ma möcht'en uffen Baar binden.
  • A ies su Korpulent, wie a Blose-Ruhr.
  • A ies su mager, a möchte brennen.
  • A ies üm anne (um eine) frische Lüge unbekümmert.
  • A ies vuller Kinste (Künste), wie de Sau vuller Muskaten-Nisse.
    zit] Han är full med Lärdom som en koo af muskat.
  • A ies wie doss Ding, woss wieder kümmt.
  • A iess a rechter Grün-Schnabel.
  • A iess a rechter Pflostertrater.
  • A ignidun el suo mistier.
  • A ignorância da lei não desculpa a ninguém.
    var] A ignorância da lei não escusa ninguém.
  • A ignorância da lei não desculpa ninguém.
  • A ignorância da lei não excusa ninguém.
  • A ignorância da lei prejudica.
  • A ignorância das coisas que se supõe que a pessoa deva saber, não desculpa.
  • A ignorância desculpa o erro.
  • A ignorância do bem é a causa do mal.
  • A ignorância do direito provoca discussão.
  • A ignorância do fato desculpa a falta.
  • A ignorância do fato desculpa; a ignorância da lei não desculpa.
  • A ignorância do futuro é um dos maiores benefícios da Providência.
  • A ignorância do juiz muitas vezes é a desgraça do inocente.
  • A ignorância do próprio direito não prejudica esse direito.
  • A ignorância dócil é desculpável, mas a presumida é refratária, é desprezível e intolerável.
  • A ignorância é a causa do medo.
  • A ignorância é a mãe de todos os erros.
    var] A ignorância é a mãe de todos os vícios.
    var] A ignorância é a mãe do atrevimento.
    var] A ignorância é má conselheira.
  • A ignorância é inimiga do saber.
  • A ignorância e o vento são do maior atrevimento.
  • A ignorância é sempre atrevida; a sabedoria, em geral, modesta.
  • A ignorância é um grande mal, porém a falsa ciência é um mal ainda maior.
  • A ignorância é um mal, mas não contagioso.
  • A ignorância escandaliza o entendimento.
  • A ignorância gera atrevimento, o conhecimento gera cautela.
  • A ignorância não duvida, porque desconhece que ignora.
  • A ignorância não é justificativa.
  • A ignorância não faz perguntas.
  • A ignorância não tem dúvidas.
  • A ignorância obra monstros.
  • A ignorância ou erro da lei não excusa; a ignorância ou erro do fato excusa.
  • A ignorância tem a discrição por malícia.
  • A ignùn e' su.
  • A Igreja não morre.
  • A Igreja não tem sede de sangue.
  • A igualdade é a autora da amizade.
  • A igualdade é a mãe da concórdia.
  • A igualdade é mãe da justiça, guia e mestra das demais virtudes.
  • A igualdade não admite classificação.
  • A igualdade não causa guerra.
  • A ilharga.
  • A im Mund und non A im Herzen.
    Georg Christoph Lichtenberg, Aphorismen (Sudelbücher), 1775 - 1776
  • A imagem verdadeira.
  • A imaginação cria a situação.
  • A imaginação e a mudança de lugares enganou a muitos.
  • A imaginação é como as paixões: mente e engana a si mesma.
  • A imaginação é o recreio dos moços, como a reflexão é o consolo dos velhos.
  • A imaginação encanta os moços, a reflexão desencanta os velhos.
  • A imaginação pinta, o espírito compara, o gosto escolhe, o talento executa.
  • A imaginação, que avoluma os bens, também exagera os males futuros.
  • A imbiancà un negru ci si perde a so lisciva.
  • A imitação freqüente transforma-se em hábito.
  • A impaciência causada pela esperança muitas vezes abateu um homem valente.
  • A impaciência junta um mal a outro.
  • A imparcialidade brilha por si mesma.
  • A imparcialidade brilha por si mesma; a indecisão indica o propósito de injustiça.
  • A imperícia é considerada como negligência.
  • A imperícia.
  • A importância exterior que afetam certas pessoas, denuncia ordinariamente a sua interior insignificância.
  • A impossibilidade dispensa a observância da lei.
  • A imprestà sold ai amis, se perd i sold e po i se fa nemis.
  • A imprevisibilidade da sorte prova os fortes; o ouro se mostra na fornalha, a fidelidade, no sofrimento.
  • A improbidade, se for louvada, fica intolerável.
  • A impunidade começa por tornar as leis inúteis, e finda por torná-las ridículas.
  • A impunidade convida ao crime.
  • A impunidade é a mãe da crueldade.
  • A impunidade é atrativo para o delito.
  • A impunidade estimula a permanente disposição de delinqüir.
  • A impunidade sempre estimula piores crimes.
  • A incerteza do termo da nossa vida lhe confere uma perpetuidade ilusória, mas aprazível.
  • A incerteza dos julgamentos.
  • A incerteza.
  • A inconstância da fortuna assusta os felizes e anima os infelizes.
  • A inconstância da sorte.
  • A inconstância é própria da sorte.
  • A Índia, mais vão do que tornam.
  • A Índia, ou vende caro o que tem, ou troca com vantagem.
  • A indicação deve ser feita pelo mais eminente.
  • A indignação do rei é uma grande tempestade.
  • A indignação faz o verso.
  • A indolência chegou com o ócio.
  • A indolência é a maior peste do país.
  • A indolência enfraquece o corpo, o trabalho o fortalece; aquela faz a velhice precoce, este prolonga a juventude.
  • A indulgência do pai faz dos filhos uns inúteis.
  • A indulgência excessiva faz o grande ladrão.
  • A indulgência para o vício é uma conspiração contra a virtude.
  • A indústria é a mão direita da fortuna, e a economia é a esquerda.
  • A infâmia é imortal; ela vive mesmo quando se crê que esteja morta.
  • A infâmia provém do crime, não da punição.
  • A infância deve ser afastada da adulação.
  • A infelicidade constante tem uma única boa qualidade: ela finalmente enrijece a quem sempre atinge.
  • 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281

    B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
  • operone