Portugiesische Weisheiten 11


Cada um dana como tem os amigos na sala.

Cada um dana conforme a roda em que est.

Cada um dana conforme lhe tocam.

Cada um dana conforme o que tem na pana.

Cada um despende como seu brao se estende.

Cada um diz da feira como lhe vai nela.

Cada um artfice de sua prpria felicidade.

Cada um como cada qual.

Cada um como .

Cada um filho de seu pai.

Cada um filho de suas obras.

Cada um o obreiro da prpria fortuna.

Cada um para o que nasce.

Cada um para o que nasceu.

Cada um que sabe como se torce.

Cada um que sabe onde di o seu calo.

Cada um que sabe onde o seu sapato aperta.

Cada um que sabe se o seu bodoque bota longe ou perto.

Cada um senhor em sua casa.

Cada um um.

Cada um em seu ofcio.

Cada um em sua casa rei.

Cada um em sua casa, e Deus na de todos.

Cada um em sua casa, o diabo no tem o que fazer.

Cada um entende das passas que passou.

Cada um enterra o seu pai como pode.

Cada um enterra seu pai como pode.

Cada um enterra seu pai conforme pode.

Cada um estenda a perna at onde tem coberta.

Cada um estenda a perna onde tem coberta.

Cada um estima o seu.

Cada um fala como quem .

Cada um fala da feira como lhe vai nela.

Cada um fala do que trata.

Cada um fale do que trata.

Cada um faz como quem .

Cada um faz gerao por si.

Cada um faz no que sabe.

Cada um faz o que entende.

Cada um faz o que pode.

Cada um faz para si.

Cada um folga com o seu igual.

Cada um governa-se.

Cada um goza a seu modo.

Cada um julga os outros por si.

Cada um leva a gua para o seu moinho.

Cada um mede o trigo alheio por seu alqueire.

Cada um na sua casa, e Deus na de todos.

Cada um na sua casa, o diabo fica na dele.

Cada um na sua casa, o diabo no tem o que fazer.

Cada um no seu canto sofre o seu tanto.

Cada um olhe para si, e j no faz pouco.

Cada um para si, e Deus para todos.

Cada um passou com a vida que tomou.

Cada um pede para o seu santo.

Cada um por seu turno.

Cada um por si e Deus por todos.

Cada um por si, Deus por todos.

Cada um procura o prazer onde o acha.

Cada um procura o seu semelhante.

Cada um puxa a brasa para a sua sardinha.

Cada um puxa a brasa para sua sardinha.

Cada um que se governe.

Cada um quer levar a gua ao seu moinho e deixar seco o do vizinho.

Cada um sabe as linhas com que cose.

Cada um sabe as linhas com que se cose.

Cada um sabe com quantas cordas se amarra.

Cada um sabe como se amanha.

Cada um sabe como se torce.

Cada um sabe de si, e Deus, de todos.

Cada um sabe o que tem e o remdio que lhe faz bem.

Cada um sabe onde lhe aperta o sapato.

Cada um sabe onde o sapato lhe aperta.

Cada um sair aos seus no pecado.

Cada um se contente com o que Deus lhe d.

Cada um se diverte como gosta.

Cada um se diverte como pode.

Cada um se diverte onde gosta.

Cada um se estende at onde vai a coberta.

Cada um se estende conforme a coberta.

Cada um se governa.

Cada um sente o frio como anda vestido.

Cada um sente o frio conforme a coberta.

Cada um sente o frio conforme a roupa que tem.

Cada um sente o seu mal.

Cada um sente o seu, e no o mal alheio.

Cada um sente o seu, e ningum, o alheio.

Cada um sente o seu.

Cada um s goza a paz que o vizinho quer.

Cada um sonha como vive.

Cada um tem a sorte que merece.

Cada um tem seu gosto.

Cada um tem seu modo de catar pulgas.

Cada um tem seu modo de matar pulgas.

Cada um tem seu p de pavo.

Cada um tem seus gostos.

Cada um tem seus podres.

Cada um tem sua hora e sua vez.

Cada um tira para seu santo.

Cada um trata da sua, e Deus da de todos.

Cada um trata de si, e Deus, de todos.

Cada um trate de si antes de todo e de todos.

Cada um trate de si e deixe os outros.

Cada um vai missa com a roupa que leva.

Cada um vai ao moinho com seu saco.

Cada um varre a porta de sua casa.

Cada um v mal ou bem conforme os olhos que tem.

Cada um v o argueiro no olho do vizinho e no v a tranca no seu.

Cada um v o argueiro no olho do vizinho e no v a trave no seu.

Cada um veja o po que lhe h de bastar.

Cada um vive a seu modo.

Cada uma que parece duas.

Cada vaso transpira o que dentro arrecada.

Cadeia se fez foi para homem.

Cadelas apressadas parem ces tontos.

Cadelas apressadas parem ces tortos.

Caem os muros, levantam-se os monturos.

Ces grandes nunca se mordem.

Caf com po, bolacha no.

Caf de cima, vinho do meio e ch do fundo.

Caf do primeiro e ch do derradeiro.

Caf marca trs efes: fraco, frio e fedido.

Caf requentado e ar reconciliado que lhe pegue o Diabo.

Caf sem bucha, meu bem, no puxa.

Caf sem bucha, meu boi no puxa.

Caf, do primeiro, e ch, do ltimo.

Caf, mulher e sopa, s quentes.

Cgado, para que queres botas, se tens as pernas tortas?.

Caindo o cu, ns ficamos debaixo.

Caindo o Natal segunda-feira, pode o lavrador alugar a eira.

Caipora o capim, que, quando no chove, no nasce, e, quando chove e nasce, o boi come.

Cair como a sopa no mel.

Cair como um patinho.

Cair de Cila em Carbdis.

Cair do fogo nas brasas.

Cair feito um patinho.

Cair na esparrela.

Cair no tropear.

Cair no conto do vigrio.

Cair no lao.

Cair sete vezes e levantar oito.

Caititu fora da manada cai no papo da ona.

Caiu a sopa no mel.

Caiu na rede que armou.

Caiu na rede, peixe.

Caiu no lao que armou.

Caiu-lhe a sopa no mel.

Caixa vazia a que mais chocalha.

Caixeiro burro traz o patro no curro.

Cajadadas de cego levam couro e cabelo.

Cajado mata coelho.

Cajueiro doce que leva pedrada.

Calado como toucinho em saco.

Calar a verdade enterrar ouro.

Calar a sabedoria dos tolos.

Calar e calemos, pois todos de calar temos.

Calar louvar.

Calar melhor que mal falar.

Calar, obrar, pela terra e pelo mar.

Calar, que Deus tem que dar.

Cala-te, tolo, com teu prejuzo.

Cala de veludo, ventre em jejum.

Clculo de pobre azar.

Caldo de galinha e gua benta no fazem mal a ningum.

Caldo de galinha canja.

Caldo de nabo escada o diabo.

Caldo de nabos nem o queira nem o ds a teus criados.

Caldo derramado, no se faz piro.

Caldo em quente, injria em frio.

Caldo que muito ferve, sabor perde.

Caldo requentado faz mal a doente.

Caldo requentado faz mal ao doente.

Caldo sem po s no Inferno o do.

Caldo sem po, s no inferno o do.

Caldo sem sal faz de conta que no tem manjar.

Caldo sem sal, faz de conta que no tem manjar.

Caldo, em quente; injria, em frio.

Caldo, por que no cozeste? Velha, por que no me mexeste?.

Caldos de galinha nunca fizeram mal a doentes.

Cale o que deu, e fale o que recebeu.

Cale quem deu, e fale quem recebeu.

Calem barbas, e falem cartas.

Calma no Brasil!.

Calma, que Deus brasileiro!.

Caluniai com audcia, que alguma coisa sempre fica.

Cama de cho, cama de co.

Cama no cho, cama de co.

Caminha pela estrada, achars pousada.

Caminhante cansado monta em asno, se no tem cavalo.

Caminhante cansado sobe em asno, se no tem cavalo.

Caminhar com o credo na boca.

Caminhar de vento em popa.

Caminheiro sem despesa canta seguro ante o ladro.

Caminho comeado meio caminho andado.

Caminho comeado, meio caminho andado.

Caminho comeou, meio caminho andou.

Caminho de dura, mulo ou mula.

Caminho de Roma, nem mula manca, nem bolsa vazia.

Caminho estreito, ns frente.

Caminho largo, ou mula ou mulato.

Caminho muito trilhado no cria mato.

Caminho no tem prazo.

Caminho no inverno e cueiro de menino, ningum se fie que esteja enxuto.

Caminho que muito se lava e corpo que muito se atura, pouco dura.

Caminho trilhado no cria erva.

Camisas minhas e do meu camarada, uma quando vai para lavar, fico sem nenhuma.

Campa quebrada nunca sara.

Camponesa a galinha, e vai mesa da rainha.

Cana na fazenda d pinga, pinga na cidade d cana.

Canrio na muda no canta.

Candeia que vai frente alumia duas vezes.

Candeia que vai adiante alumeia duas vezes.

Candeia que vai adiante alumia duas vezes.

Cansa quem d, e no quem toma.

Cansa quem d; no cansa quem toma.

Cansa quem d; quem recebe no cansa.

Canta a r, e no tem cabelo nem l.

Canta bem, mas no entoa.

Canta cada pssaro conforme o bico que tem.

Canta Marta, depois de farta.

Canta na rua, e a fama tua.

Canta o abade, responde o sacristo.

Canta que logo bebes.

Canta, que logo bebes.

Cantai ao burro na orelha, ele te pagar com uma parelha.

Cantam os melros, calam-se os pardais.

Cantar a palindia.

Cantar a pedra.

Cantar andando, encurta o caminho.

Cantar bem de poucos.

Cantar fora do tom.

Cantar mal e porfiar.

Cantar sempre a mesma cantiga.

Cntaro que muitas vezes vai fonte, ou deixa l a asa ou a fronte.

Cntaro vazio soa muito.

Cantei de manhzinha, chorei antes do sol-posto.

Cantiga para boi dormir.

Cantiga que pinto canta, galo j cantou.

Cantiga velha no custa entoar.

Cantigas no vo feira.

Cantigas, leva-as o vento.

Cantigas, tenho ouvido muitas.

Canudo de seringa s rebenta em cu de pobre.

Canudo que teve pimenta guarda o ardume.

Co bom nunca ladra em falso.

Co com raiva a seu dono morde.

Co com raiva a seu dono trava.

Co danado, todos a ele.

Co de boa raa, se no caa hoje, amanh caa.

Co de caa caa.

Co de caa puxa raa.

Co de caa vem de raa.

Co de moleiro, nem come, nem deixa comer.

Co de outro bairro no me venha ladrar neste.

Co de palheiro, nem come, nem deixa comer.

Co de raa caa bem.

Co de raa caa.

Co ladrador, mau mordedor.

Co marrado, nunca desprezado.

Co mordido de cobra tem medo at de corda.

Co mordido de cobra tem medo at de lingia.

Co mordido, todos o mordem.

Co na igreja, toda gente o apedreja.

Co no come co.

Co no rejeita osso.

Co que arrebita o rabo, no por ti, mas pelo bocado.

Co que ladra no morde.

Co que lobos mata, lobos o matam.

Co que muito ladra, no bom para caa.

Co que muito ladra, no morde.

Co que muito ladra, nunca bom para caa.

Co que muito ladra, pouco morde.

Co que muito lambe, chupa o sangue.

Co que muito lambe, tira o sangue.

Co que muito lambe, tira sangue.

Co que no ladra, guarda dele.

Co que no ladra, guarda-te dele.

Co velho no ladra em vo.

Co velho, quando ladra, d aviso.

Co, quando come, no quer companhia.

Capa bem escusa quem bastante roupa usa.

Capa e merenda nunca pesaram.

Capo de oito meses, para a mesa de rei.

Capaz de ajuntar o cisco que outro deixou.

Capaz de dar n em pau seco.

Capaz de dar n em pingo d'gua.

Capaz de, com o cotovelo, consertar relgio no escuro.

Capelo sobre capelo, nunca o veste o mau mancebo.

Capenga no desfila em parada.

Capenga no forma.

Capito tomado no louvado.

Capoeira onde h galos no cantam galinhas.

Capricho teimoso no cede razo.

Capuz de malha, esse o que me arma.

Cara alegre ganha vontades.

Cara de ao nunca boa.

Cara de beato, unhas de gato.

Cara de mel, corao de fel.

Cara de um, focinho do outro.

Cara de velha no tem o que olhar, cabea de bagre no tem o que chupar.

Cara e contas de beato, unhas de gato.

Cara espinhosa, cara formosa.

Cara feia fome.

Cara, eu ganho, coroa, tu perdes.

Caranguejo no criou pescoo para no ser enforcado.

Caranguejo no gera pssaro.

Caranguejo nunca anda em linha reta.

Caranguejo, por ser muito corts, perdeu a cabea.

Caranguejo, quando anda infeliz, cai de costas e quebra o nariz.

Caro no mata, mas incha a lata.

Caro no mata, mas maltrata.

Carapan encheu, voou.

Carapua para quem veste.

Cardo que h de picar, logo nasce com espinhos.

Cardo que h de picar, logo nasce com o espinho.

Careca no gasta pente.

Carecemos s vezes de niilidades: j um murganho salvou um leo.

Carga que agrada no pesa.

Caridade bem entendida comea por casa.

Caridade bem ordenada comea em casa.

Caridade comea em casa.

Caridade de rico mania de dinheiro.

Caridade em casa, depois na cidade.

Carnaval na rua: Pscoa em casa.

Carne carne cria, e peixe, gua fria.

Carne carne cria, nanja o peixe de gua fria.

Carne carne cria.

Carne de acm pouca e sabe bem, mas no para quem filhos tem.

Carne de hoje, po de ontem e vinho do outro Vero fazem o homem so.

Carne de hoje, po de ontem, vinho de outro vero fazem o homem so.

Carne de ontem, po de hoje e vinho do outro vero fazem o homem so.

Carne de peito, sem proveito.

Carne de pena tira do rosto a ruga.

Carne de raposa, mesmo fria, queima.

Carne de vaca, bem cozida e mal assada.

Carne do peito sem proveito.

Carne e peixe na mesma comida encurtam a vida.

Carne e peixe na mesma comida, encurtam a vida.

Carne magra de porco gordo.

Carne mal lograda, cozida, e no assada.

Carne nova de vaca velha.

Carne que baste, vinho que falte, po que sobre.

Carne que baste, vinho que farte, po que sobre.

Carne que baste..vinho que farte.. po que sobre.

Carne sem osso, proveito sem trabalho.

Carne, carne cria e peixe, gua fria.

Carneiro que recua, grande marrada d.

Carneiro, filho de ovelha, no erra, que o seu semelha.

Caro compra quem roga.

Caro custa o que bem sabe.

Caro barato, e o barato sai caro.

Caro o mel para o guloso.

Caro que s ovo em tempo de quaresma.

Caro se compra o que se pede.

Caros alhos, senhor compadre.

Carrasco em matar, alcaide em prender, ladro em furtar, ganham de comer.

Carrega a nau traseira, andar a vela dianteira.

Carregado de ferro, carregado de medo.

Carregar gua em cesto.

Carregar um peso nos ombros.

Carrego cado, carrego vendido.

Carreira de velho chouto.

Carreiro bom o que menos chucha o boi.

Carro alugado no anda sem ser untado.

Carro apertado que canta.

Carro carregado pode com mais um romeiro.

Carro de boi pesado que canta.

Carro no anda sem boi.

Carro parado no ganha viagem.

Carro que canta, a seu dono avana.

Carro que chia, pede untura.

Carro que chia, quer untura.

Carro que no canta, no avisa chegada.

Carro velho porta quebra.

Carta jogada no levantada.

Carta que no apareceu, no ganhou, nem perdeu.

Cartas, mulheres e carradas de po, para onde pendem, para a vo.

Carvalho no d morcela.

Cs no do sabedoria.

Casa adquirida, amizade perdida.

Casa alheia, brasa no meio.

Casa arrombada, trancas porta.

Casa arrombada, trancas na porta.

Casa arruinada e bolsa vazia do esperteza, mas tardia.

Casa com duas portas m de guardar.

Casa com lar e mulher a fiar.

Casa com parida, na outra vida.

Casa de esquina, casa de morte ou runa.

Casa de esquina, grande tormenta e grande runa.

Casa de esquina, morte ou runa.

Casa de ferreiro espeto de pau.

Casa de ferreiro, espeto de pau.

Casa de mulher feia no precisa de fechadura.

Casa de mulher feia no precisa de tramela.

Casa de pai, vinha de av.

Casa de pais, escola de filhos.

Casa de pobre, tacho de cobre.

Casa de pombos, casa de tombos.

Casa de rei nunca pediu.

Casa de terra, cavalo de erva, amigo de palavra, tudo nada.

Casa derrubada meia edificada.

Casa do pai, escola do filho.

Casa em que caibas, roupa quantas vistas, e terra quanta avistes.

Casa em que caibas, vinho quanto bebas, terras quantas vejas.

Casa em que no entra o sol, entra o mdico.

Casa em que no entra sol, entra o mdico muita vez.

Casa em que no h co nem gato, casa de velhaco.

Casa em que no h po, todos brigam, e ningum tem razo.

Casa em que no h po, todos pelejam, e ningum tem razo.

Casa em que no h po, todos ralham, e ningum tem razo.

Casa em que se agoura no repousa.

Casa em que todos ralham e ningum obedece, tudo fenece.

Casa feita, mulher por fazer.

Casa feita, sepultura aberta.

Casa feita, tumba porta.

Casa filho se quiseres, e filha logo que puderes.

Casa hospedada, bem comida e pouco honrada.

Casa hospedada, comida injuriada.

Casa juncada, noite longa.

Casa na praa, as ombreiras tm de prata.

Casa o filho quando quiseres, e a filha, quando puderes.

Casa onde caibas, dinheiro sem conta, e terra que no saibas.

Casa onde comem dois,,comem trs.

Casa onde entra o sol, no entra o mdico.

Casa onde no po, todos ralham e ningum tem razo.

Casa onde no entra o sol, entra o mdico.

Casa onde no entra o sol, entra o remdio.

Casa onde no h gatos, os ratos danam o fado.

Casa onde no h po todos ralham e ningum tem razo.

Casa onde no h po, todos berram, e ningum tem razo.

Casa onde no h po, todos pelejam, e ningum tem razo.

Casa onde no h po, todos ralham e ningum tem razo.

Casa onde no h po.. todos ralham e ningum tem razo.

Casa prpria tesouro, no se paga nem com ouro.

Casa prpria, casa tima.

Casa quanta caibas, vinho quanto bebas, terras que bem saibas.

Casa quanta caibas, vinho quanto bebas, terras que nem saibas.

Casa quanta mores, terra quanta vejas, vinha quanta podes, dinheiro quanto contes.

Casa que no cria, sempre pia.

Casa que no tem gato, tem rato.

Casa roubada trancas porta.

Casa roubada, trancas porta.

Casa sem fogo, corpo sem alma.

Casa sem luz, tumba de vivos.

Casa sem mulher, corpo sem alma.

Casa teu filho com a filha do vizinho.

Casa teu filho com seu igual, e de ti no diro mal.

Casa teu filho com teu igual, e de ti no diro mal.

Casa teu filho quando quiseres, casa tua filha quando puderes.

Casa teu filho quando quiseres, e tua filha, quando puderes.

Casa tua filha com o filho de teu vizinho.

Casa varrida e mesa posta, hspedes espera.

Casa varrida, mulher penteada, parece bem e no custa nada.

Casa velha tem barata.

Casa, vinha e potro, faa-os outro.

Casa, vinha, potro, faa-o outro.

Casados, separados.

Casal feliz: marido surdo e mulher cega.

Casa-me com a filha do rei, que as pazes eu as farei.

Casamento ao lumiar, compadre dalm-mar.

Casamento chuvoso, casamento venturoso.

Casamento de a par do lar, casamento de alm-mar.

Casamento de imposio de pouca durao.

Casamento de imposio tem pouca durao.

Casamento de vivo tem alcoviteiro.

Casamento demorado, com certeza, desmanchado.

Casamento destino.

Casamento loteria.

Casamento e mortalha no cu se talham.

Casamento e mortalha, no cu se talha.

Casamento feito, noivo arrependido.

Casamento molhado, casamento abenoado.

Casamento se desmancha at na porta da igreja.

Casamento, apartamento.

Casamento, nem faz-lo, nem desfaz-lo.

Casar bom, no casar melhor.

Casar e compadrar, cada qual com seu igual.

Casar e compadrar, cada um com seu igual.

Casar e viajar, cada qual com seu igual.

Casar no casaca, que se pendura na estaca.

Casar no nada, viver que .

Casar ou meter freira.

Casar, casar e quedo o governo.

Casar, casar, quer bem, quer mal.

Casar, casar, soa bem e sabe mal.

Casar, com os da sua igualha.

Casars com quem quiseres, contanto que seja com o primo Manuel.

Casars e amansars.

Casars, amansars e te arrependers.

Casars, amansars.

Casareis e em mantis alvos comereis.

Casar-me quero, terei o olho na panela e sentar-me-ei primeiro.

Casas na praa, as ombreiras tm de prata.

Casas velhas, portas novas.

Casa-te e vers: perdes o sono e mal dormirs.

Casa-te primeiro, que o amor vem derradeiro.

Cascavel s anda aos pares.

Casco rachado, cavalo gordo.

Casebre onde se ri vale mais que palcio onde se chora.

Casei com a gata por causa da prata; roubaram-me a prata, fiquei com a gata.

<<< operone >>>


DEUTSCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79


ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49


ITALIENISCH
1 2 3 4


LATEINISCH
1 2 3 4


PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10