Portugiesische Weisheiten 18


Em melhor pano, h maior engano.

Em melhor pano, h melhor engano.

Em mesa redonda no h cabeceira.

Em minha casa o deixas, meu o asno.

Em morrer o asno no perde o lobo.

Em mouro morto, grande lanada.

Em muito gado no h que escolher.

Em mulher no se bate, nem mesmo com uma flor.

Em Novembro, prova o vinho e semeia o cebolinho.

Em Outubro, o sisudo colhe tudo.

Em Outubro, pega tudo.

Em Outubro, s prudente: guarda po e semente.

Em pao escuro no entra alegria.

Em palpos-de-aranha.

Em pau cado todo o mundo faz graveto.

Em p de pobre que sapato aperta.

Em p de pobre todo sapato serve.

Em pequena caixa est bom ungento.

Em pequena fonte se bebe vontade.

Em pequena hora Deus melhora.

Em pequeno corpo, corao grande.

Em pessoa de cetro no h vcio secreto.

Em pintura e poesia, no se admite mediania.

Em poder do homem est o lugar, que no o tempo.

Em pombal cado, por demais deitar trigo.

Em pouco muito se diz.

Em povo seguro, no h mister muro.

Em qualquer hora cai a casa.

Em qualquer parte, h um pedao de mau caminho.

Em que pensas, porco? Na bolota.

Em quem nada sabe poucas dvidas cabem.

Em questo de gosto, no h disputa.

Em ralhaes no se dizem virtudes.

Em rio grande, passar derradeiro.

Em rio que tem piranha, jacar bebe gua de canudo.

Em rio que tem piranha, jacar nada de costas.

Em rio quedo no metas o dedo.

Em rio sem peixe no deites a rede.

Em rios onde no h peixe, intil deitar redes.

Em Roma s romano.

Em Roma, como os romanos.

Em Roma, como romano.

Em Roma, s romano.

Em ruim corpo se esconde bom senhor.

Em ruim gado no h que escolher.

Em ruim vila, briga cada dia.

Em sabendo de quem vens, sei o mal e o bem que tens.

Em Setembro secam montes e fontes ou leva audes e pontes.

Em Setembro vai-se colhendo, em Outubro colhe-se tudo.

Em Setembro, ardem os montes e secam as fontes.

Em Sevilha o fizeste, em Sevilha o pagaste.

Em stio de pobre, o chuvisco temporal.

Em sua casa governa o carvoeiro como o galo em seu poleiro.

Em sua casa no ter sardinha, e ir na alheia pedir galinha.

Em sua casa, cada qual rei.

Em sua casa, cada um rei.

Em tal lugar, no quero colher nem semear.

Em tal signo nasci, que mais quero para mim do que para ti.

Em te dando uma vitela, logo vai por ela.

Em tempo de figos h amigos.

Em tempo de figos, h muitos amigos.

Em tempo de figos, no h amigos.

Em tempo de guerra e peste mentira como terra.

Em tempo de guerra no se limpam armas.

Em tempo de guerra voam mentiras por mar e por terra.

Em tempo de guerra, as leis so mudas.

Em tempo de guerra, calam-se as leis.

Em tempo de guerra, chapu terra.

Em tempo de guerra, mentiras como terra.

Em tempo de guerra, mentiras por mar, mentiras por terra.

Em tempo de muda jacu no pia.

Em tempo de murici, cada qual cuida de si.

Em tempo de seca, de bicho de cabelo, s quem escapa a escova; de bicho de flego, s quem escapa o fole; de bicho de pena, s quem escapa o espanador; de animal de quatro ps, s fica vivo o tamborete.

Em tempo e lugar, o perder ganhar.

Em tempo nevado, o alho vale um cavalo.

Em tempo, lugar e sazo, o dar ocupao.

Em terra de cego que tem olho rei.

Em terra de cegos, o torto rei.

Em terra de cegos, quem tem um olho rei.

Em terra de cobra, sapo no chia.

Em terra de gavio, galinha no vinga pinto.

Em terra de lobos uiva-se como eles.

Em terra de lobos, uiva-se como eles.

Em terra de mouros, cristo mouro.

Em terra de papudos, quem no tem papo defeituoso.

Em terra de sapo, de ccoras como ele.

Em terra de sapo, mosquito no d rasante.

Em terra de sapos, de ccoras como eles.

Em terra onde a gente no vai, banana d na rama e feijo d na raiz.

Em terra onde no h carne, espinha de peixe lombo.

Em terra onde no h galinha, inhambu frango.

Em terra onde no h galinha, urubu frango.

Em terra onde no h ona, veado escaramua.

Em terra pequena tudo se sabe.

Em terreiro de galinha, barata no tem razo.

Em terreno de galinha, barata no tem razo.

Em time que est vencendo, no se mexe.

Em toda casa h roupa suja.

Em toda parte est o perigo.

Em toda parte h pedras na estrada.

Em toda parte h um pedao de mau caminho.

Em toda parte se come po.

Em todo rebanho h uma ovelha negra.

Em todos os tempos os peixes grandes comero os pequenos.

Em todos os tempos peixe grande come peixe pequeno.

Em traseira de mula e dianteira de frade, ningum se fie.

Em tua casa no tens sardinha, e na alheia pedes galinha.

Em tua casa no tens sardinha, e na dos outros pedes galinha.

Em tudo assenta o tomateiro, menos no caf e no chocolate.

Em tudo convm medida.

Em tudo se conhece a educao.

Em uma guerra civil, at a vitria uma derrota.

Em uma hora cai a casa, e no cada dia.

Em uma hora no se ganhou Samora.

Em vo os ces ladram lua.

Em vo sabe quem no sabe para si.

Em vo se muda de governo, se os homens e os costumes no se mudam.

Em velha gamela tambm se faz boa sopa.

Em viva de parentes busca que merendes.

Em vossa casa ningum assista, porque hspede em casa testemunha de vista.

Embarcar em canoa furada.

Embora vs mal, onde te pem bom cabeal.

Embua-te no capote, conforme a direo do vento.

Emenda de jogador e prognstico de mdico sero o que for.

Emenda em ti o que te desagrada em mim.

Emente dura o po da boda nada falta.

Ementes dura vida doura.

Emprega bem o teu tempo, se queres merecer descanso.

Empreitada quer-se vigiada.

Emprenha de ar, parirs vento.

Emprestaste e no cobraste; se cobraste, no tanto; se tanto, no tal; se tal, inimigo mortal.

Enchida a pana, vamos dana.

Encomenda sem dinheiro esquece no primeiro rigueiro.

Encomenda sem dinheiro fica no tinteiro.

Encomendar a Deus, botar a nadar.

Encomendas sem dinheiro esquecem ao primeiro ribeiro.

Encomendas sem dinheiro ficam na toca de um sobreiro.

Encomendas sem dinheiro ficam no cais do Aveiro.

Encomendas sem dinheiro ficam no tinteiro.

Encomendou-se a um bom santo.

Encostar-se ao bem parado.

Encurta desejos, alongars a vida.

Encurtar a ceia alongar a vida.

Encurtar ceia, alongar a vida.

Enfeitai o cepo, parecer mancebo.

Enfeitai o cepo, parecer-vos- mancebo.

Enfeitam-se os altares por causa dos santos.

Enfeitar-se com as penas alheias.

Enfeitar-se com as penas do pavo.

Enfermo impaciente faz o mdico cruel.

Enfiar a carapua.

Enfiar o rabo entre as pernas.

Engana meninos e chupa-lhe o po.

Engana-me embora no preo, mas no no que merco.

Engana-me no preo e no no que compro.

Engarrafar fumaa.

Engatinhando se aprende a andar.

Engolir a plula.

Engolir sapos.

Engolir um boi e engasgar com um mosquito.

Engorda o menino para crescer, e o velho para morrer.

Engou a velha os bredos, souberam-lhe bem, lambe-lhe os dedos.

Engou a velha os bredos, souberam-lhe bem, lambeu os dedos.

Enojar-se doutro ferir-se no rosto.

Enquanto a erva cresce, o cavalo morre.

Enquanto a gente dorme, dormem-lhe os cuidados.

Enquanto a grande se abaixa, a pequena varre a casa.

Enquanto a pedra vai e vem, Deus dar do seu bem.

Enquanto a pedra vai e vem, Deus dir do seu bem.

Enquanto chove, trabalha Deus.

Enquanto descansa, carrega pedras.

Enquanto descansas, carrega pedras.

Enquanto disputam os ces, come o lobo a ovelha.

Enquanto dorme o amo, folgam os fmulos.

Enquanto dormem os gatos, comem os ratos.

Enquanto dormem os gatos, correm os ratos.

Enquanto dura, vida e doura.

Enquanto dura, vida e doura; em acabando, gemendo e chorando.

Enquanto ferve a panela, floresce a amizade.

Enquanto ferve a panela, h amigos.

Enquanto fui nora, nunca tive boa sogra.

Enquanto fui nora, nunca tive boa sogra; enquanto fui sogra, nunca tive boa nora.

Enquanto h dinheiro, h amigos.

Enquanto h dvidas, no h herana.

Enquanto h figos h amigos.

Enquanto h figos, h amigos.

Enquanto h sade, quedos esto os santos.

Enquanto h vento, molha-se a vela.

Enquanto h vida h esperana.

Enquanto h vida, h esperana.

Enquanto houver cavalos, So Jorge no andar a p.

Enquanto houver homens, haver vcios.

Enquanto mija o co, vai-se o lobo.

Enquanto no acabes, no te gabes.

Enquanto no tempo de muda, caai comigo aos perdigotos.

Enquanto o amo bebe, o criado espera.

Enquanto o burro bebe, bebe tambm o almocreve.

Enquanto o diabo esfrega um olho.

Enquanto o gato anda pelo telhado, anda o rato pelo sobrado.

Enquanto o mar bonana, todos so bons pilotos.

Enquanto o marido cavar, deve a mulher fiar.

Enquanto o ouro luz, os inimigos so de truz.

Enquanto o pau vai e vem folgam as costas.

Enquanto o pau vai e vem, a gente folga as costas.

Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas.

Enquanto o vinho desce, as palavras sobem.

Enquanto os ces brigam, o lobo leva a ovelha.

Enquanto se capa, no se assobia.

Enquanto se conta, no se erra.

Enquanto se descansa, se carrega pedra.

Enquanto se tem sade, quedos esto os santos.

Enquanto se tem sade, quietos esto os santos.

Enquanto se vive, se tem esperana.

Enquanto tolos emprestam, ajuizados no compram.

Enquanto um vai e outro vem, Deus d do seu bem.

Enquanto um vai e outro vem, no est o caminho sem ningum.

Enquanto uns batem o mato, outros apanham a caa.

Enquanto vai e vem, alma tem.

Enquanto vai e vem, no est parado.

Enquanto venta, molhar a vela.

Enquanto venta, molha-se a vela.

Enquanto vinhas com o fub, minha broa j estava cozida.

Enquanto zoa a carvalheira, no saias da tua fogueira.

Ensaboar a cabea do asno perda de sabo.

Ensaboar a cabea do asno perder sabo.

Ensaboar cabea de burro perder tempo.

Ensaboar os queixos do burro.

Ensinando que se aprende.

Ensinar o padre-nosso ao vigrio.

Ensinar o pai a fazer filhos.

Ensinar padre-nosso ao vigrio.

Ensinar rato a subir de costas em garrafa.

Ento como ento, agora como agora.

Ento que tal?Antes assim que mais mal.

Entende primeiro e fala derradeiro.

Entende primeiro, fala derradeiro.

Enterrado, perdoado.

Entra o beber, sai o saber.

Entrada de leo, sada de sendeiro.

Entradas de leo, sadas de cordeiro.

Entradas de leo, sadas de sendeiro.

Entra-lhe por um ouvido e sai pelo outro.

Entram as palavras por um ouvido e saem pelo outro.

Entrar com o p direito.

Entrar como Pilatos no credo.

Entrar em Aveiro sem sapatos.

Entrar lambendo e sair mordendo.

Entrar por um ouvido e sair por outro.

Entre a boca e a mo, vai o bocado ao cho.

Entre a cruz e a gua benta.

Entre a cruz e a caldeirinha.

Entre a honra e o dinheiro, o segundo o primeiro.

Entre a pra e o queijo (=no final da refeio).

Entre amigos e soldados, cumprimentos so escusados.

Entre amigos honrados, cumprimentos so escusados.

Entre amigos no se sofre corao dobrado.

Entre amigos, vista basta.

Entre as virtudes mais de louvar sofrer injrias e depois perdoar.

Entre couve e couve, alface.

Entre dez homens, nove so mulheres.

Entre dizer e fazer, muita coisa h a meter.

Entre dois dentes molares, nunca metas os polegares.

Entre duas pedras, no metas as mos.

Entre duas verdes, uma madura.

Entre falar e fazer, muito h que dizer.

Entre falar e fazer, muito h que meter.

Entre gado ruim h pouco que escolher.

Entre gente honesta basta a palavra.

Entre guerra e paz, quem mal sai, mal jaz.

Entre honra e dinheiro, o segundo o primeiro.

Entre ignorantes, mais dano faz o cobioso que o ladro.

Entre irmos no metas as mos.

Entre judeus, judeu como eles.

Entre marido e mulher no metas a colher.

Entre marido e mulher ningum meta a colher.

Entre marido e mulher ningum mete a colher.

Entre marido e mulher nunca metas a colher.

Entre menino e Tom, trs dias .

Entre morte e casamento, cessa arrendamento.

Entre mortos e feridos, algum h de escapar.

Entre mortos e feridos, algum h de escapar.

Entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

Entre muitos, falar pouco.

Entre o malho e a bigorna.

Entre o martelo e a bigorna.

Entre o princpio e o fim, h sempre um meio.

Entre o prometer e o dar, tua filha hs de casar.

Entre o vencedor e.

Entre os dois, venha o diabo e escolha.

Entre os mortos e feridos algum h de escapar.

Entre pai e irmos, no metas as mos.

Entre pais e irmos, no metas as mos.

Entre parentes e irmos ningum meta as mos.

Entre ponto e ponto, mordedura de asno.

Entre ricos e pobres no h parentesco.

Entre santa e santo, parede de cal e canto.

Entre um quente e dois fervendo.

Entre vencedor e vencido, fica um nu e outro vestido.

Enxame de Junho nem que seja como punho.

Enxame de Maro apanha-o no regao.

Enxugar gelo.

ramos trinta, pariu nossa av.

Erguem-se as tripeas, abatem-se as cadeiras.

Errados comeos, dificultosos fins.

Errando que se aprende.

Errar de humanidade.

Errar dos homens.

Errar humano, perdoar divino.

Errar humano, persistir no erro burrice.

Errar humano.

Errar prprio do homem.

Erro da cabea pago pela cabea.

Erro pr em perigo quem no para se pr nele.

Erro no paga dvida.

Erros de filhos, culpas de mes.

Erros de mdico, a terra os cobre.

Erros por igual: no sabendo, responder, e sabendo, perguntar.

Erudito sem obras nuvem sem chuva.

Erva crua, deit-la na rua.

Erva daninha depressa cresce.

Erva m cresce depressa.

Erva m mata a boa.

Erva m sempre vingar.

Erva m, no a cresta a geada.

Erva m, no a empea a geada.

Erva m, no lhe empece a geada.

Erva ruim asinha arrebenta.

Erva ruim asinha rebenta.

Erva ruim cresce muito.

Erva ruim cresce rpido.

Erva ruim geada no mata.

Erva ruim no a cresta a geada.

Erva ruim no a queima a geada.

Erva ruim no a queima o sol.

s como o Jos da Adria, quanto v, quanto cobia.

s como o ripano, que s serve de ano a ano.

s como o ripano, que s serve de uma coisa.

s pobre? No tenhas gosto.

Escapei do trovo e dei no relmpago.

Escasso quem das palavras tem d.

Escoa-se o tempo, sem o sentirmos.

Escolhe a dana quem paga o msico.

Escorregar no cair, meio caminho andado.

Escorregar no cair, mas meio caminho andado.

Escorregar no cair.

Escravo e besta muar se ho de poupar.

Escreve antes que ds, e recebe antes que escrevas.

Escreve as injrias sobre a areia e grava os benefcios sobre o mrmore.

Escreve Deus s vezes o direito com letras tortas.

Escreve devagar, que eu tenho pressa.

Escrevem-se na areia os favores e gravam-se no metal as ofensas.

Escreveu, no leu, o pau comeu.

Escrivo, ladro.

Escusas de mau pagador, ouvidos de mercador.

Escuta cem vezes, e fala uma s.

Escuta mil vezes, e no fales mais que uma.

Escutando, falando e errando que se aprende a falar.

Escutar com orelha de palmo.

Esfalfar-se at deitar os bofes fora.

Esfolar a enguia pelo rabo.

Esfolar algum com usuras.

Esfregar os olhos, s com os cotovelos.

Esmola a Mateus, esmola aos teus.

Esmola com brevidade, pouca importunidade.

Esmola s merc para quem pede.

Esmola, quando muita, o santo desconfia.

Esmolando Mateus, esmolou para os seus.

Esmolou Mateus, esmolou pelos seus.

Esmolou So Mateus, esmolou para os seus.

Espada na mo do sandeu, perigo de quem lha deu.

Espada na mo do sandeu, perigosa para quem lha deu.

Espada por espada, lana por lana.

Espancar cachorro morto.

Espantalho sem avesso, nem direito.

Espantar a caa.

Espera a morte para louvar a vida e a tarde para louvar o dia.

Espera de teus filhos o que fizeres a teus pais.

Espera do filho o que fizeste ao pai.

Espera morto que cozam as couves.

Espera o melhor e prepara-te para o pior.

Espera que a comida lhe caia do telhado.

Espera que as cotovias lhe caiam j assadas na boca.

Espera quem serve, e teme quem ama.

Esperai embora muito, mas contentai-vos com pouco.

Esperana no ganho diminui canseira.

Esperando marido e cavaleiro, chegam-me as tetas ao bragueiro.

Esperar virtude do forte.

Esperdiar no grandeza.

Esperdcio de rico economia de pobre.

Espertar o co que dorme.

Esperteza, quando muita, vira bicho e come o dono.

Espinho piniquento de pequeno j traz ponta.

Espinho que h de picar no to fcil de arrancar.

Espinho que h de picar vem logo de bico para cima.

Espinho que pinica, de pequeno traz a ponta.

Espiou-se a roca, acabou o linho.

Esprito sem bondade abelha sem mel.

Esposo aborrecido poucas vezes fica honrado.

Esposo aborrecido pouco fica honrado.

Esquece donde vem, cuidando donde vai.

Esquecemo-nos dos bens de que gozamos e s nos ocupamos e queixamos dos males que sofremos.

Esquecer-se do bem, lembrar-se do mal.

Esquivana aparta amor.

Essa boa e escolhida que seguida e no vencida.

Essa casa farta e cheia como uma colmeia.

Esse meu amigo, que mi no meu moinho.

Esse rei, que no conhece lei.

Esse louva o nu, que no tem nenhum.

Esse mal fars, que andes e no comers.

Esse modo de proceder vos h de dar na cabea.

Est a carne no garavato, porque no h gato.

Est a chover e a fazer sol, e a raposa a encher o fole.

Est a chover e fazer sol e a raposa a encher o fole.

Est a tinir (=Est sem dinheiro).

Est duro.

Est farta e cheia como uma colmeia.

Est mais perdido que cego em tiroteio.

Est mais por fora que mo de afogado.

Est mais por fora que umbigo de vedete.

Est na cadeia, mas no foi por roubar nada a ningum.

Est na cara.

Est nas ltimas.

Esta vida so dois dias, e o carnaval so trs.

Esta vida so dois dias.

Estado real no tira amor natural.

Estalajadeiro porta, sinal de poucos fregueses.

Estalar a castanha na boca.

Estalar por saber uma coisa.

Estamos todos no mesmo barco.

Estando alegre, no leias carta logo, para que no nasa cuidado novo.

Esto verdes.

Estar a balana pela fieira.

Estar s moscas.

Estar azul de fome.

Estar careca de saber.

Estar cheio de si.

Estar com algum como o co com o gato.

Estar com as mos na massa.

Estar com o p na cova.

Estar com o sentido em Caparica.

Estar com o sentido em Frana.

Estar com os ps na cova.

Estar com um abacaxi para descascar.

Estar com um p no caixo.

Estar com um pepino na mo.

Estar com uma batata quente nas mos.

Estar com uma mo sobre a outra.

Estar comendo brisa.

Estar como ferro na frgua.

Estar como o Belchior, cada vez pior.

Estar como o pato na lama.

Estar como o vilo em casa de seu sogro.

Estar como peixe fora d'gua.

Estar como peixe n'gua.

Estar como vilo em casa de seu sogro.

Estar em Aveiro sem sapatos.

Estar em guerra aberta com algum.

Estar em palpos-de-aranha.

Estar entre a cruz e a caldeirinha.

Estar entre a espada e a parede.

Estar entre o martelo e a bigorna.

Estar entre talas.

Estar fora de si.

Estar mais contente que gato com trambolho.

Estar mais perdido do que cego em tiroteio.

Estar na aldeia e no ver as casas.

Estar na berlinda.

Estar na horta e no ver as couves.

Estar na igreja e no ver os santos.

Estar nas graas de algum.

Estar no mato sem cachorro.

Estar no mesmo barco.

Estar o diabo feito vaca porta do aougue.

Estar por fora.

Estar por um fio.

Estar sempre com a caninha na gua.

Ests mais contente que o gato com trambolho.

Estas-te a rir ou queres c vir?.

Estava a lua atrs do forno.

Este conselho s: causa inveja, no causes d.

Este amigo, que mi no meu moinho.

Este meu amigo, quem mi no meu moinho.

Este homem no teme que o teto o esmague.

Este mundo d mais voltas do que cobra em areia quente.

Este mundo de quem mais apanha, e o outro de quem o ganha.

Este mundo um fandango, e tolo quem no o dana.

Este mundo um rebolo.

Este mundo uma bola, e quem anda nele que se amola.

Este mundo uma bola, tanto anda como desanda.

Esteja a ma e amadurea, l vir quem a merea.

Esteja a pera na pereira, no caia, nem apodrea, no faltar quem a merea.

Esteja eu quente, ria-se a gente.

Estejam as tripas cheias, que elas levam as pernas.

Estende as pernas conforme o tapete.

Estende o p conforme o lenol.

Estende-se como vilo em casa de seu sogro.

Estende-se o p conforme o lenol.

Estende-te, perna, l vir quem te governe.

Esticar as canelas.

Estmago agradecido no bom amigo.

<<< operone >>>


DEUTSCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79


ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49


ITALIENISCH
1 2 3 4


LATEINISCH
1 2 3 4


PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10